quinta-feira, 2 de maio de 2013

RESPOSTAS DO EXERCICIO PARTE I – PRETÉRITOS



RESPOSTAS DO EXERCICIO
PARTE I – PRETÉRITOS
Você vai ler um comovente depoimento de uma menina de rua. Observe a fala simples da garota, em português coloquial.

MENINOS DE RUA
Eu até acho que nasci na rua. Quando era bebê minha mãe pedia esmola comigo no colo e eu fiquei com ela até uns cinco anos. Daí fui com meu irmão para a praça João Mendes e a gente ficava por lá, pela Catedral e rua Direita. Quando eu fui ficando maior, meu irmão começou a me encher e querer mandar em mim. Eu conheci um carinha que ficava na av. São João, lá onde tem aquelas farmácias que ficam abertas a noite toda. A gente ficou por lá um bom tempo e era muito legal. Até que uns garotos mataram o cara da farmácia. Você viu? Você lembra? Saiu até no jornal. Foi uma loucura. Todo mundo se mandou. A polícia caiu matando. Achavam que eram gente nossa, mas não era não. Mas a gente não podia voltar. Então fomos para a praça Roosevelt, mas deu azar porque assaltaram uma joalheria ali e logo acharam que a gente tava no meio. Um garoto “marcou bobeira” e caiu na mão da polícia. Aí a gente deu sumiço, depois andou um pouco lá perto do Hilton e agora estamos por aqui.  

   (Depoimento de C., 14 anos, menor que vive nas ruas de São Paulo. In: FERREIRA, Rosa
Maria Fischer. Meninos de rua. São Paulo, Comissão de Justiça e Paz/CEDEC/Ibrex. P. 105.)

Questões
1. Retire do texto uma frase com um verbo que indique um fato anterior ao momento em que se fala. Quando era bebê minha mãe pedia esmola comigo no colo.
2. O que ocorria com C. quando bebê? A mãe pedia esmola com ela ( C )no colo
3. Retire do texto verbos no tempo presente. estamos, acho
4. Por que, no texto, há apenas poucos verbos no presente e a maioria no passado? Por que os fatos narrados aconteceram no passado
5. Retire do texto frases cujos verbos indiquem ações habituais ocorridas no passado, isto é, que estejam no pretérito imperfeito. era, ficava, achavam, ‘tava’
6. Agora retire do texto frases cujos verbos indiquem ação perfeitamente realizada e concluída no passado, isto é, que estejam no pretérito perfeito. nasci, pedia, fiquei, fui , começou, caiu, marcou...

Leia o seguinte texto:
PRÉ É COMO SER O IRMÃO DO MEIO
Eles têm entre 10 e 11 anos. Os garotos não brincam mais de carrinhos e as garotas deixam a roda-roda e preferem o pega-pega. São os pré-adolescentes. “É como ser o irmão do meio. Não é o mais velho, o adolescente, nem o caçula, a criancinha”, diz Daniel, 11 anos. É nessa fase que o corpo e a cabeça começam a mudar. “O pré é mais rebelde, não
agüenta muito blablablá. Sempre dá o troco com a turma da mesma idade e altura”, diz Adriano, 10. Essa turma tem uniforme: camiseta larga, bermuda, tênis ou sapato esporte. Alguns ousam mais e rasgam roupas. O pré está desenvolvendo o corpo e a cabeça. Às vezes, fica confuso e faz segredo das mudanças. A criança passa a observar mais o seu corpo, acha-se desajeitada e é crítica também com os outros. Ela começa a Ter vergonha de um corpo que está ficando diferente. Quer participar do mundo adulto, mas tem medo de perder as brincadeiras boas de criança.
(BENOZATTI, Bell. Folha de S. Paulo, 13 de mar. 1993. Folhinha. Adaptado.)

Veja como ficaria o primeiro parágrafo, com os verbos no pretérito imperfeito:

Eles tinham entre 10 e 11 anos. Os garotos não brincavam mais de carrinhos e as garotas deixavam a roda-roda e preferiam o pega-pega. Eram os pré-adolescentes. “Era como ser o irmão do meio. Não era o mais velho, o adolescente, nem o caçula, a criancinha”, dizia Daniel, 11 anos.

7. Reescreva o segundo parágrafo, passando os verbos para o pretérito imperfeito. Se tiver dificuldades para conjugar um verbo e outro, consulte as tabelas do seu livro ou de sua gramática. É nessa fase que o corpo e a cabeça começavam a mudar. “O pré era mais rebelde, não aguentava muito blablablá. Sempre dava o troco com a turma da mesma idade e altura”, dizia Adriano, 10. Essa turma tinha uniforme: camiseta larga, bermuda, tênis ou sapato esporte. Alguns ousavam mais e rasgavam roupas. O pré estava desenvolvendo o corpo e a cabeça. Às vezes, ficava confuso e fazia segredo das mudanças.

8. Explique agora, qual a ideia de tempo que este trecho passou a transmitir.
Passou a transmitir a ideia de algo que acontecia várias vezes...repetidamente, no passado.

9. Agora reescreva o terceiro parágrafo, passando os verbos para a primeira pessoa do singular do pretérito imperfeito. Assim, você estará demonstrando as ações que (supostamente) aconteciam normalmente no passado. Eu  passei a observar mais o meu corpo, achava-me desajeitada e era crítica também com os outros.  Comecei a ter vergonha de um corpo que estava ficando diferente. Queria participar do mundo adulto, mas tinha medo de perder as brincadeiras boas de criança.


10. Complete as lacunas com o verbo indicado entre parênteses no pretérito mais-que-perfeito. Esse tempo é usado para indicar um fato passado que aconteceu antes de um outro também passado. Por exemplo: Eles me olhavam como se eu fora um monstro pré-histórico.
a) A mãe de C. já acordara quando o dia amanheceu. (acordar)
b) Esperei em vão: não conquistara a confiança das meninas de rua. (conquistar)
c) Antes de lançar o disco, ela fizera muitas apresentações. (fazer)

Observe atentamente:
Quando cheguei, ela já chorara muito. (mais-que-perfeito)
Quando cheguei, ela já tinha (havia) chorado muito. (mais-que-perfeito composto)
Ela me olhou como nunca me olhara antes. (mais-que-perfeito)
Ela me olhou como nunca tinha (havia) me olhado antes. (mais-que-perfeito composto)

11. Passe os verbos para o pretérito mais-que-perfeito composto:
a) A mãe de C. já acordara quando o dia amanheceu. já havia acordado
b) Esperei em vão: ela não me conquistara. não me havia conquistado
c) Antes de sair de casa, ela fechara as janelas. já havia fechado


8 comentários:

  1. Obrigada professora me ajudou muito, a senhora poderia postar a parte II - Futuros para mim ver se acertei, agradeceria muito :)

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de saber a resposta da parte II - futuros, poderia postar por favor.. agradeceria muito

    ResponderExcluir
  3. OLA GOSTARIA SABER DA RESPOSTA PARTE 2 DO FUTURO MANDA NO MEU EMAIL marcelinhofelipe.px@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "PEDIA" é um verbo que está no pretérito imperfeito e não no perfeito. Me refiro a sua resposta do exercício 6 do texto "Os meninos de rua".

    ResponderExcluir